domingo, 23 de setembro de 2007

Dia de feira

Domingo é dia de feira.
No horti-fruti, as frutas vêm sem agrotóxico.
E, pior, sem feirante.
Quanto ao agrotóxico, eu não tenho nada a comentar.
Quanto ao feirante, esse sim faz muita falta. Até tentei interagir com uns funcionários, mas eles responderam "a senhora estaria procurando alguma coisa?", "como posso ajudá-la?". Céus. Funcionários uniformizados, prova de fruta em potinhos separados. Lá se foi o tempo em que os feirantes eram livres.
Fiquei pensando que o horti-fruti, como empresa preocupada com o bem-estar seus clientes, podia oferecer um curso de feirante para aqueles funcionários. Algo do tipo, lição 1, só falem berrando. Gesticulem muito, principalmente com os braços. Elogiem todas as menininhas e também as senhorinhas. Ofereçam provas da mão de vocês, e não separadas em um potinho embalado a vácuo. Não usem luva, nem máscara. Errem a concordância verbal.
Sabe como é, "menina bonita não paga mas também não leva" faz falta no domingo do ser humano. Pelo menos do meu ser humano.

4 comentários:

Clara disse...

vai na feira da general glicério que é assim!
e realmente faz falta...

Clara disse...

é a Lia que comentou em cima!

Jujuba disse...

verdade... mas a general glicério é no sabado... no domingo tem a feira da Glória!!

Maíra disse...

e quarta tem a feira do Humaitá!!!