segunda-feira, 20 de agosto de 2007

o vagalume

Todo dia acontece alguma coisa inesperada na vida das pessoas. Mas não na de Oswaldo, o Vagalume. Desde quando inventaram a luz elétrica, Oswaldo havia ficado muito deprimido. Qual setria a função de sua existência no mundo? De onde vinha, pra onde ia? Vagalumes são coisas ultrapassadas. Ninguém mais precisa daquele brilhinho. Oswaldo tinha saudade dos tempos em que era astro, em que as pessoas ficavam correndo atrás dele. Breve fama. Agora andava se arrastando pelas ruas. Levando susto com a lanterna dos carros.

Oswaldo estava comendo um pastel no china quando conheceu Lavínia, a lâmpada. Foi amor à primeira piscada. É bem verdade que eles estavam um pouco longe, mas Oswaldo se esforçou e


(continua. me deu preguiça.)

Um comentário:

Juju disse...

a nao!!!
quero mais oswaldo!!!