quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Bronzeando-se na varanda, Amélia percebeu um cheiro de coisa nova no ar, que só havia sentido uma outra vez em toda sua vida. Era cheiro de passagem de ano. Pólvora misturada com esperança. A ovelha se animou: novo ano, ui, quem sabe até novo pasto! Mas, como não tinha certeza, virou-se para Helga e perguntou: mééé? Helga titubeou. Não podia negar que também estava animada e bastante felpuda com a possibilidade de ano novo ovelhístico. Mas, ovelha chata que é, por não observar nenhum indício real do fenômeno preferiu ser lacônica e respondeu mé. mé-mé. Daí chegou Maria, contando as boas novas dos pastos alheios: mééééé! méééé! E as ovelhas ficaram numa empolgação só. Cantarolaram, dançaram e uma lá até tocou fagote.

É, minha gente. 2008 vem aí. E, pelo que parece, as ovelhas vão continuar dizendo mééé.

2 comentários:

juju disse...

oba!
mééé

el disse...

feliz ano novo!!!
Mé!

bj!