sexta-feira, 2 de março de 2007

Juízo não precisa de dente


Eu nunca vi nada mais primitivo que arrancar os sisos. Você vira gente grande, tá ali com os dezoito, cheio de amor pra dar, praia, cinema, faculdade, e surge um ET na sua boca. Já era.

Vc tem que ir so dentista: doutor, meus sisos nasceram. O babaca responde: tá virando gente grande, hi-hi-hi, vamos tirar isso bem rapidinho, não vai doer nada, sem susto. Daí ele lava as mãos com um sabonete especial revolucionário para dentistas. Como o mundo está evoluído. Ele bate um raio x para precisar exatamente as proporções do dente. O mundo está mesmo muito evoluído. Daí ele aplica uma anestesia e quase não dói. O mundo está evoluído demais.

Daí ele dá um grito de guerra, bate nos peitos, pega uma marreta, enfia a mão toda na sua boca, vem sisinho, vem sisinho. Apóia as pernas na cadeira, pega o santo, coloca mais força, o cotovelo já está dentro da sua boca, vem sisinho, vem sisinho. Puf, aaaaaaiiiiiii, lá está o dente. Grande e pontudo, parece de elefante. E o dentista, triunfante, com aquela coisa sanguinolenta na mão: toma, leva pra casa. Pra quê? O que eu vou fazer com isso? Assustar criancinhas? Guardar com as cinzas do tataravô?

Podia muito bem ter nascido sem sisos. Tem gente que nasce sem nenhum, isso sim é evolução. Mas já ouvi falar de um cara que nasceu com sete. Juízo demais para o meu gosto.

Um comentário:

Jujuba disse...

tirei os quatro de uma vez só, o dentista falava: "ó durante a operação quero que vc fale comigo". Eu pensava com os meus botões, como vou falar se vou estar com a boca anestesiada e com um monte de coisas dentro da minha boca!?! não é que ele me fez falar, tinha que ficar dizendo pra ele que tava tudo bem... e ele ainda contou umas duas ou três piadas durante...