quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Quanto tempo dura uma lembrança?

Quanto tempo dura uma lembrança?

2008 todo, tirando talvez metade de junho e uns três dias de agosto, acaba de me durar dois segundos e meio.

(ok, acho que desconsiderei também um rabinho de dezembro)

Já as lembranças da infância no parquinho do Jardim Botânico começaram ontem e parecem não ter fim.

Pior mesmo, e isso me deixa meio indignada, são as mais intensas recordações que tenho dos meus filhos que ainda nascerão, dos comentários sobre o livro que escreverei, do preço salgado do creme anti-rugas que passarei, dos meus netos que reclamarão com voz aguda da minha inaptidão culinária. Essas são, com toda a certeza, as minhas recordações mais angustiantes.

5 comentários:

Lia disse...

memórias do futuro ou futuro das memórias?

bravomikefoxtrot disse...

velha.

Anônimo disse...

Ele tá certo, por mais lamentável que isso possa ser.

Victor

Clara disse...

Estou ficando desmoralizada.

The Moonlight disse...

hey... tava com saudades de passar poraqui...