sábado, 1 de dezembro de 2007

Raquete

Na minha casa tem muito mosquito. Não, não estou com dengue. A questão é que mosquito é um bicho chato pra cacete. Só dois motivos tiram a minha paz no sono: mosquito zumbindo e vontade de fazer xixi. Até que ir no banheiro não dá tanto trabalho, já desenvolvi maneiras de fazer isso dormindo. Mas matar mosquito é um saco. Tenho que levantar, acender a luz, voltar para a cama, fingir que estou dormindo, esperar o mosquito chegar, bater palma no mosquito.

Daí alguém descolou um artefato tecnológico de última geração que mudou completamente o modo arcaico como os mosquitos eram tratados no meu lar. Trata-se de uma raquete que eletrocuta o mosquito. Isso mesmo: eu raqueteio o mosquito, dou um choque e ele morre. Ai. É tão bom. Aperto o botão do choque e escuto, clac, o mosquito sendo explodido. Depois fica um certo cheiro de mosquito queimado, mas passa.

E eis que veio uma vegetariana me visitar. Estupefata, ela me disse que a tão querida raquete era um instrumento de tortura. Que o animal poderia morrer sofrendo menos. Que tudo bem, ele estava invadindo o meu espaço privado, mas não merecia tamanho sofrimento. Que na verdade, coitado, ele não sabia que se tratava do meu quarto, espaço privado. Retruquei, com minha absoluta sinceridade: mas peraí, mosquito? Os vegetarianos agora defendem os mosquitos? Zzzzzz? Ela nem aí. Me recomendou sprays anti-mosquito (alô-ou! spray? e a camada de ozônio?), ventilador e cheirinho de tomada.

Mal sabe ela o quanto já desejei ter uma raquete gigantesca, própria para humanos. Preferi não colocar expor meus pensamentos onívoros e truculentos.

5 comentários:

nando disse...

a sorte é que os mosquitos não têm uma raquete dessas, né clara? e nem o instinto de vingança sonâmbulo que é privilégio da raça humana.

;)

juju disse...

ai. eu bem queria essa raquete para seres humanos que ficam zumbindo nos meus ouvidos também...

clara, você despertou o que há de mais sórdido na minha alma, não consigo parar de pensar nisso...

meu nome é meu disse...

vegetariana sou eu que toda vez que como carne sinto o prazer da destruição!!!
AH! AH! AH!

meu nome é meu disse...

o bom é que os comentários da clara são uma sala de bate papo...
alguém quer tc?

Gabriela disse...

De nada, senhotita!